terça-feira, 2 de agosto de 2011

Desculpa !




Bom Dia !!!!!

Me desculpe mais chateado fico quando perturbo ou atrapalho pensando que estou agradando, servindo ou fazendo algum favor . Mais tudo bem, tenho que tomar vergonha na cara e ter mais cuidado com o sentimento do outro, afinal é sim invasão minha, mesmo pensando em estar ou fazer bem, é invasão sim, e isso não se justifica . Vou tomar mais cuidado e em aberto só aos que queiram levarei meu pensamento, minhas idéias, o meu sentimento e garanto que nada radical serei aos que contrário sejam só não os aborrecerei mais ficando tudo em harmonia .

JB


Um tropeço não é nada, quando na verdade poderia ter levado uma queda.

Claudiney Ribeiro

Não Consigo

Agualusa, aquele escritor angolano
Diz: não consigo sair de Angola embora
nem casa lá tenha.
Lita Moniz também diz: Montalegre não
Me sai da cabeça, quero voltar antes que
O mundo me esqueça.
A minha aldeia é linda e feia.
Mas ali o mundo finda.
É isso que a faz mais linda.
Poucos sabem que ela existe, poucos se importam
com ela, mas não há coisa mais bela do que ver
aquela gente a desfilar pelas ruas da Portela.
O que será que nos faz voltar?
É a beleza do lugar, a gente simples da terra,
ou prenúncio da nova era?
E a mudança que se sente é devagar para
acompanhar o ritmo daquela gente.
Olham com desconfiança o que chega para avançar.
Não pedem muito à vida.
Só o bastante para ficarem do ruído do progresso
distantes.
E o rio da minha aldeia também passa devagar,
Parecer querer ficar.
Fazer parte do lugar.
Ser ator social ali exige muita cautela.
O que vier tem que chegar bem devagar
para a alma do lugar não acordar.
É uma alma sofrida a pedir paz à vida.
Está ali a invernar.
Andou pelo mundo a penar.
Agora quer descansar.
Escolheu aquele lugar porque
ali a nova era já começa a se instalar.

Lita Moniz


Beijões e Abrações .

Nenhum comentário:

PAZ .

PAZ .

Horloge numérique / digitale