quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Mapa !


Bom Dia !!!!!

Reflita com os seus afazeres e ao observar os elementos procure armar o quebra cabeça encaixando peça por peça na maior calma e serenidade possível e aos poucos começaras a ver algo e a partir daí, e só a partir daí é que tomaras as decisões que Te guiarão através da trilha de sua vida ao descanso suado e merecido, ao êxtase, a glória, a Paz eterna .

JB

Não é um grande homem o que muito sabe, mas quem muito refletiu.

Luigi Settembrini

Carinho

Qual a origem desta palavra?
Latina, ou dos visigodos?
talvez ela seja uma forma de amor,
uma forma de amizade, um calor,
um frio, um fervor,
talvez seja palavra interna,
no escuro uma lanterna...
acende forte como lareira...
pode ser festeira...
ou incandescente supernova...
nem sei se há hífen ou se renova...
se falo o que sinto, sou água dos rios...
que levam canoas onde foi frio...
se digo como os doidos...
sou por acaso loiro?
ou como príncipes da dinamarca?
ou um guerriero de esparta...
Carinho sempre... constante como os giros da terra...
ternura genuína que dedico a ti, sabes que não sou nenhuma fera...
das montanhas que citei: Himalaia, Andes, Everest...
para mim são todas vindas do leste...
lá o sol renasce a cada amanhecer...
ver tudo na vida alvorecer...
Se eu não disser mais um ah!
amor por certo ainda haverá...
neste mundo de poesia...
pode se encontrar muita alegria...
num lugar de vasto domínio...
muitos dos amigos bons têm convívio...
comentam e dizem algo gostoso de ouvir...
para você não se consumir...
Saudade fica, é bem natural...
medo de amar, seja apenas coisa especial...
fora do comum, longe da verdade da vida...
seja algo distante ou coisa parecida...
Na felicidade de um momento,
instantes que para ti fomento...
Nas atividades do dia-a-dia...
somente haja para ti alegria...
O carinho foi um belo sonho...
na península ibérica alguns risonhos...
usaram pela primeirva vez para descrever...
amor, saudade, amizade, crer...
acreditar em coisas passadas, presentes e futuras...
não vou falar de amarguras...
Eu talvez seja um mero poeta mesmo...
do coração tirei muitos textos...
se me inspirei em coisas que vi ou senti...
então, foi por admiração que cri...
se expus como obra de arte um sentimento...
não foi só pensamento...
rima tão comum e bobinha...
trivial como um pássaro, uma andorinha...
Carinho e carinho...
lembra de mim que sou menino...
não sou bruxinho, nem anjo,
conheço bem o nobre arcanjo...
mesmo os seres perfeitos foram denegridos...
que dizer daqueles apenas feridos?
Olha de longe os meus olhos,
o mundo não deveria ser irracional ou ilógico...
talvez sentir seja algo que não evolui...
razão para a qual não se exclui...
O medo de amar não será mais intenso...
espero assim e sempre penso...
Fica mesmo o carinho por alguém...
para isto se diga sempre amém...

Lord Lancelot

Beijões e Abrações .




Nenhum comentário:

PAZ .

PAZ .

Horloge numérique / digitale