sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Contemplativamente .




Bom FDS !!!!!

Observe contemplativamente o que se desenhando está .
Calma e muita parcimônia procure ter e com certeza deslanchar iras adequando os prós e contras ao meio .
A vida, é uma escola sem paredes e muros onde se não apercebes dos ocorridos,  corres o risco da mesma passar e não aprenderes nada, pelo contrário,  desaprender .
Por isso seja humilde, e dentro da simplicidade procure viver a sua vida, nada mais nada a menos do que o seu feijão com arroz, e contemplado em algum momento será com o reconhecimento nem que seja de um único ser mais o suficiente para alimentá-lo por todo o seu viver .
“ em minha infância aprendi que o burro do português trabalhava acirradamente de segunda a segunda sem direito a lazer, bem estar e luxurias por aproximadamente uns 20 anos seguido para que postério se desse o direito de poder ter um carro do ano, cobertura em praia, apartamentos alugados, sítio, terrenos, algumas padarias, uma rede de super mercado e por ai a fora enquanto os que o questionavam indo a praia, batendo peladas, bailes e bailadas a todas as horas excursões, namoros por todos os lados  e hoje os que conseguiram se salvar são funcionário público enquanto muitos nem emprego tem ficando a mercê o tempo .”
A vida, é engraçada e lhe ensina que Feliz nem sempre é o que tudo tem materialmente e sim o que dentro de si consegue absorver o impacto o transformando em Amor e assim tornando-se Feliz .

JB


Um sorriso pode te dizer quem você é, sem você falar nada.

Claudiney Ribeiro


Acorda!

Diante deste céu e desta mar,
Chamo por ti.
Vem me ajudar.

Sem sair daqui, quero-te
encontrar em outro lugar.
Vem!

Vem comigo navegar.
Aonde quero chegar
Só tu me podes levar.

Como Timoneiro traça
o roteiro.
Seguro-me nas tuas palavras.

Prendo a corda nas tuas ideias
de agora.
Faço-me ao longe de tudo que amei.

Preciso me desapegar.
Foi meu um dia. Será?
Isso só o tempo dirá.

- Nem percebeste que já é outra hora.
Já estás em alto mar a navegar.
Já estás longe do que querias.

Já estás longe do que dizias.
Já estás longe do que sabias.
Já estás longe de tudo a que te prendias.

Nem foi preciso desapego praticar.
A outra ponta da corda a que te prendias
Deu de se soltar

Lita Moniz


Beijões e Abrações .

Nenhum comentário:

PAZ .

PAZ .

Horloge numérique / digitale